Notícias

maio 18, 2019

TRATAMENTO ORTODÔNTICO – TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

 

Considerações gerais

O bom resultado de um tratamento ortodôntico está vinculado à capacidade profissional de quem o executa, mas depende em muito de um paciente cooperativo. Parte desta cooperação deve ser resultado do conhecimento deste tratamento, suas regras, riscos e benefícios.

 

O Tratamento e outras alternativas

O tratamento ortodôntico é executado de acordo com um planejamento baseado em informações clínicas, como o exame da cavidade bucal, análise facial e outras, advindas de documentação radiográfica dos arcos dentários e fotografias. A decisão do que fazer será tomada com base científica, mas influenciada pela experiência do profissional e o tipo de sua formação. Você deve considerar, portanto, que a opção de tratamento sugerida não é a única e que provavelmente haveria outra forma de tratá-lo.

Encare o plano proposto como aquele que, pela sua experiência, o profissional julga melhor por estar apto a realizá-lo.

Em relação ao que fazer, as alternativas mais comuns são:

  1. tratamento com extração ou sem extração;
  2. na falta ou perda de elementos dentários, conservar espaços para próteses ou implantes, ou fechar os espaços colocando dentes em posições atípicas;
  3. nas discrepâncias esqueletais, tratar compensando com movimentos dentários ou utilizar os recursos da cirurgia ortognática.

 

No tocante ao como fazer, as variáveis seriam:

  1. aparelhos ortodônticos fixos ou removíveis;
  1. aparelhos ortopédicos mecânicos e/ou funcionais associados.

 

As informações sobre o diagnóstico, plano de tratamento e aparelhos que serão adotados serão fornecidas por escrito. Analise isto como uma alternativa e considere de forma prioritária as informações sobre os compromissos do tratamento, ou seja, o que será corrigido e quais as alterações advindas disto.

 

Benefícios:

O objetivo do tratamento é colocar os dentes em suas posições, melhorando a distribuição das forças durante a mastigação. Isto protege as raízes dos dentes, o osso de suporte e o tecido gengival. O correto alinhamento dos dentes ajuda na manutenção de uma boa higiene bucal e, consequentemente, há diminuição do risco de cárie e doença periodontal. Além disso, o sorriso vai ficar mais agradável com os dentes alinhados e esteticamente isto é significativo.

A intensidade das melhoras vai depender das condições iniciais de cada caso e da resposta individual ao tratamento ortodôntico. Esta resposta é desconhecida e depende das condições biológicas e do envolvimento e participação do paciente no processo.

Porém, um prognóstico é possível e vai ser fornecido sem o compromisso de ser exato, característica de toda atividade na área da saúde. Ocorrências importantes e não especificadas, serão sempre comunicadas durante o tratamento.

Problemas  

As atividades na área da saúde, incluindo a ortodontia, tem riscos e limitações. Embora sejam exceções na prática clínica, é importante que você conheça os problemas potenciais:

– tempo de tratamento: a previsão do tempo de tratamento não é exata, mas uma estimativa será fornecida por escrito. Crescimento craniofacial inadequado, diversidade nas respostas biológicas, faltas freqüentes, quebra de aparelho e pobre cooperação com aparelhos removíveis, podem alongar o tempo de tratamento e impedir a obtenção de um bom resultado final;

descalcificação: principalmente com o uso de aparelhos fixos, a escovação deficiente e uma alimentação inadequada, com muita freqüência no uso do açúcar, podem marcar o dente definitivamente com manchas brancas e cáries. Este problema pode ser agravado com inflamação na gengiva e, em casos extremos, resultar em perda do tecido ósseo. Obediência aos princípios de higiene que serão fornecidos e a manutenção das visitas semestrais ao cirurgião-dentista (clínico geral) serão procedimentos indispensáveis para controle destes problemas;

 

reabsorção radicular: é muito comum o arredondamento do ápice radicular (perda da ponta da raiz) em conseqüência da movimentação do dente através do osso. Mais rara é a reabsorção acentuada da raiz, embora geralmente, mesmo nestes casos não haja conseqüências significantes. Alguns pacientes têm tendência a este tipo de ocorrência, e esta tendência não é passível de ser detectada previamente ao início do tratamento;

recidiva: é o nome dado à tendência do dente movimentado voltar à sua antiga posição. Isto geralmente é moderado e pode ser parcialmente controlado pelos aparelhos de contenção. Com o tempo, podem ocorrer alterações por fatores fora do controle do ortodontista, como: alterações introduzidas por crescimento ou resultado da maturação e envelhecimento da face, alterações funcionais como respiração bucal, hábitos bucais e, hipoteticamente, até a erupção dos terceiros molares (dentes do siso);

alterações na ATM (articulação têmporo-mandibular): problemas na articulação têmporo-mandibular, causando ruídos, dores localizadas ou difusas na cabeça e/ou nos ouvidos podem aparecer. Estes problemas podem ocorrer com ou sem tratamento ortodôntico.

Mantenha seu ortodontista informado se estas alterações acontecerem;

irritação: alguns aparelhos, como os braquetes ou a parte interna do AEB (aparelho extrabucal), podem causar irritação (vermelhidão ou inchaço) e lesões na mucosa e/ou nas bochechas. Isto tem regressão simples e não é problema, depois da adaptação inicial que dura em torno de dois a três dias;

acidentes com aparelhos: QUALQUER APARELHO ORTODÔNTICO/ORTOPÉDICO DANIFICADO OU SOLTO PODE SER CONSIDERADO UM CORPO ESTRANHO PASSÍVEL DE CAUSAR LESÕES EM MUCOSA, PELE E OLHOS, DE SER DEGLUTIDO OU ASPIRADO, O QUE SÃO CONSIDERADOS GRAVES ACIDENTES. PORTANTO, AS INSTRUÇÕES QUANTO À DIETA MACIA E NÃO PEGAJOSA E OS CUIDADOS NA PRÁTICA DE ESPORTES E BRINCADEIRAS DEVEM SER SEGUIDOS RIGOROSAMENTE. EM CASO DE QUALQUER ALTERAÇÃO NOS APARELHOS, O PACIENTE DEVE PROCURAR O ORTODONTISTA OU SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS OU MÉDICOS COM URGÊNCIA. É necessária atenção ao manipular os aparelhos extrabucais. No momento de sua colocação ou retirada tenha cuidado. Apesar de seu desenho, que busca minimizar a ocorrência de acidentes, durante a remoção ou colocação, o aparelho pode machucar sua mucosa, bochechas, face e principalmente os olhos. Evite usar o aparelho quando estiver participando de atividades esportivas ou outras que possam criar íntimo contato com outras pessoas.

problemas gerais de saúde:

  1. algumas doenças como a diabete, disfunções renais ou hormonais, podem ter influência nos efeitos do aparelho (nas reações provocadas nos dentes e nos tecidos de suporte). O mesmo ocorre com medicamentos que estão sendo utilizados. Mantenha seu ortodontista informado sobre seu estado de saúde e medicamentos em uso, inclusive as pílulas anticoncepcionais.
  2. a esterilização em autoclave do instrumental, produtos descartáveis como sugadores, cuidados como a lavagem adequada das mãos e uso de luvas são procedimentos suficientes para a mútua proteção, evitando contaminação. Porém, em caso de doenças infecto-contagiosas informe o profissional para que providências, como atendimento isolado ou mudanças no atendimento rotineiro, possam ser tomadas para sua proteção, de outros pacientes e dos profissionais.

Atendimento

Os atendimentos para montagem de aparelhos e para ajustes e ativações mensais são realizados em equipe. O paciente será sempre atendido com hora marcada ou eventualmente, quando houver problemas com o aparelho ou dúvidas, em atendimentos extras marcados com a brevidade possível. O ortodontista e seus auxiliares sob supervisão prestarão o atendimento tentando obedecer ao horário marcado, mas contando com a flexibilidade exigida por procedimentos que sejam necessários e não

previstos. Por outro lado, você também pode alterar o horário de sua consulta, mas só o faça se houver motivo consistente e comunique com antecedência.